GO FIGO PRODUÇÃO FAZ 2.º DIA ABERTO EM TORRES NOVAS

GO FIGO PRODUÇÃO FAZ 2.º DIA ABERTO EM TORRES NOVAS

O 2.º Dia aberto do “Grupo Operacional “GoFigo Produção vai realizar-se no dia 31 de Agosto perto de Adofreire, Torres Novas.

O evento, coordenado pela Doce Terra, marca da sociedade agrícola Rosagro, que produz fruta fresca, conta com o apoio da autarquia de Torres Novas, que também participa no projecto.

As inscrições para o evento são gratuitas e estão disponíveis aqui.

Programa

09h00 – Recepção dos Participantes (Adofreire, junto à Igreja)

09h30 – Abertura com o Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas – (Pedro Ferreira)

09h45 – Apresentação do GoFigoProdução – (Michele Rosa – Rosagro – Sociedade Agrícola, Lda)

10h00 – Apresentação dos resultados das análises de solo – (Cristina Oliveira – ISA/UL)

10h20 – Apresentação dos resultados das análises de folhas – (Patricia Almeida – ISA/UL)

10h40 – Apresentação dos resultados referente aos trabalhos em curso – (Rui de Sousa -INIAV, I.P.)

11h00 – Comercialização do Figo fresco e seco – (Michele Rosa – Rosagro – Sociedade Agrícola, Lda)

11h20 – Agrupamento de Produtores: tarefas e competências – (Ana Soeiro – Qualifica oriGin Portugal)

11h40 – Apresentação do Agrupamento de Produtores: GoFigo Torres Novas – (Michele Rosa – Rosagro – Sociedade Agrícola, Lda)

11h50 – Divulgação do GoFigoProdução – (Carmo Martins – COTHN-CC)

12h00 – Alguns produtos obtidos a partir do Figo Preto de Torres Novas (Mendes e Gonçalves)

12h15 – Visita aos ensaios e exemplificação da colocação de redes – (Rui Maia de Sousa – INIAV, I.P.)

12h45 – Encerramento

O projecto GoFigoProdução

O projecto GoFigoProdução surgiu considerando o sub-aproveitamento da cultura da figueira no concelho de Torres Novas, face às alterações abruptas do sistema produtivo, sobretudo no que respeita ao destino comercial.

Assim, os parceiros deste grupo pretendem desenvolver acções que promovam o aproveitamento das mais-valias locais, nomeadamente as condições de solo e clima, rentabilizando esta actividade agrícola.

Desse esforço conjunto, e tendo em conta as actuais políticas de apoio, resultou a apresentação de um projecto de financiamento, enquadrado na acção “Grupos Operacionais“, da medida “Inovação”, integrada na área de “Inovação e Conhecimento” do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente (PDR 2020).

Objectivos

São objectivos desta parceria, entre organizações privadas e públicas, implementar uma plataforma informática interactiva de recolha e centralização de informação sobre o figo e respectivos mercados.

Por outro lado, pretende o grupo desenvolver novas embalagens e revestimentos comestíveis que permitam aumentar o período de vida útil e melhorar a apresentação ao consumidor do figo fresco de Torres Novas, por forma a expandir o mercado e comercializar novos produtos de figo em larga escala.

E por fim, desenvolver acções de sensibilização visando a reorganização progressiva e expansão do sector através da articulação dos produtores e o escoamento da produção a preços mais compensadores.

ISA coordena grupo operacional

O Instituto Superior de Agronomia (ISA) foi designado como entidade coordenadora do grupo operacional e responsável pela gestão administrativa e executiva da parceria.

Os restantes parceiros são as empresas Rosagro e Leonor Rodrigues Unipessoal, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), a Associação para o Desenvolvimento da Agro-indústria (Animaforum), a Associação Qualifica/oriGIn Portugal, o Centro Operativo Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN) e o Município de Torres Novas, a quem cabe a responsabilidade de divulgação do projecto.

Fonte:Agricultura e Mar Actual

 

Partilhe as nossas notícias


PETIÇÃO PÚBLICA

DESMASCARE OS SEUS ALIMENTOS

Peça à Europa para proteger a sua saúde e prevenir fraudes alimentares